Orar… Renove este hábito!

Orar... Renove este hábito!
por

Orar é um privilégio. Por quê? Porque pedimos diretamente a DEUS, por JESUS CRISTO, e não temos que preencher nenhum cadastro ou esperarmos um bom tempo para sermos atendidos. A oração dispensa burocracias. Mas quantos de nós desfrutamos desse privilégio? A resposta só DEUS sabe. Contudo lermos os diversos conselhos e ordens bíblicas para que os crentes orem mais e as observações de números em nossos cultos e reuniões de oração, percebemos que nossa realidade não é diferente dos tempos bíblicos. Infelizmente, oramos pouco!

Hoje, temos muitos compromissos, agendas apertadas, trabalhos, estudos e outros. Esquecemo-nos da simplicidade da vida e do evangelho. JESUS disse a Marta: ”estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só coisa é necessária” (Lucas 10:41). O que é mais importante para minha vida? JESUS responde-nos: ”mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). Orar faz parte do reino de DEUS e sem a oração, nenhum crente viverá a plenitude do Evangelho.

Em Mateus 6:8, lemos: “porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes”. Se DEUS sabe o que precisamos, antes mesmo de pedirmos algo a Ele, por que devemos orar? Você pode responder que é uma ordem bíblica. É uma resposta certa,  porém o crente que ora por obrigação não vive a totalidade das bênçãos que DEUS quer nos dar. Nosso Pai Celestial não faz trocas. Ele abençoa aqueles que O buscam de um coração sincero e dependente (Hebreus 11:6, Jeremias 29:13). Nossa oração deve ser uma prova de amor a DEUS, uma atitude de gratidão por tudo que Ele fez, faz e fará por nós. É o momento de desfrutarmos de uma íntima comunhão com Ele como resposta a tudo o que Ele tem nos dado. Nessa ótica, a oração torna-se mais que pedir. É um instrumento de adorar a DEUS, honrá-Lo, engrandecê-lo, receber sua graça, provisão e servi-Lo. Com certeza, foi essa atitude que levou Abraão a tornar-se o “amigo de DEUS” (Tiago 2:23) e Daniel, “o homem mui amado” (Daniel 9:23). Pense: será que DEUS, hoje, não busca homens e mulheres que sejam seus amigos ou pessoas mui amadas por Ele? Sem oração, não viveremos os elogios divinos.

Por outro lado, orar é um ato de inteligência. Ironicamente, muitos “crentes” veem a oração como um último recurso.  Ao surgirem os problemas, eles tentam resolvê-los com seus próprios recursos. Diante dos fracassos, recorrem à oração. Esquecem que “há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são caminhos de morte” (Provérbios 14:12). Infelizmente, muitos de nós colhemos mais fracassos do que vitórias. Qual é o motivo? Não oramos e não permitimos DEUS dirigir as nossas vidas. Colocamos nossa razão, fraquezas e sentimentos acima da vontade divina. Creia: DEUS não chega tarde à solução dos nossos problemas. Recorde a morte de Lázaro. JESUS demorou quatro dias para chegar a Betânia. Por quê? Para que a glória de DEUS fosse maior (João 11). O milagre foi notório a todos da cidade. DEUS é perfeito em solucionar problemas… “e Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que pareça demorado? Digo-vos que depressa lhes fará justiça” (Lucas 18: 7 e 8).

Quando entendemos que nossa vida pertence a DEUS e que ninguém precisa ensiná-Lo como agir, usufruímos do cuidado do Sumo Pastor e de toda a sua provisão: “o Senhor é o meu pastor e nada me faltará” (Salmos 23:1). Como Pai, DEUS nos dá a liberdade de pedirmos a Ele o que precisamos. Que privilégio! Podemos orar sobre tudo o que necessitamos. Contar a DEUS todas as nossas angústias, ansiedades, preocupações, sonhos, planos e crer que Ele nos conduzirá conforme seus pensamentos e planos (Jeremias 29:11 a 14). Perde o crente que não vive essa verdade.

Amado de Rocha Eterna, ore sempre.  Não use a oração como o nosso último recurso. Nossas dificuldades precisam nos encontrar orando. A oração deve ser uma das nossas primeiras e constantes armas em nossos problemas. Separe um tempo do seu dia e ore. Seja disciplinado e não abra mão desse horário de oração. Lembre-se: Daniel orava três vezes ao dia. E você, quantas vezes vai orar? Nenhum tempo é tão bem aproveitado quanto o tempo que passamos de joelhos na presença do Senhor JESUS.

Soli DEO Glória         

03 de abril de 2016

Prs  Adolfo e Elizeu  

 

compartilhar

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *