A Salvação Para Nossos Filhos

A Salvação Para Nossos Filhos
por

Hoje estamos iniciando mais um tempo de oração do MRE (Ministério Rocha Eterna). Hoje começa o Projeto Pais de Oração. Depois virá a Campanha Pré-projeto e, por fim, o segundo Projeto Vida de 2016. Pais de oração chega para que vivamos a benção prometida ao povo de DEUS, através do profeta João Batista. Ele precedeu o início do Reino de DEUS, pois sua mensagem anunciava a manifestação do ministério de JESUS, o profeta, diz: “…para converter os corações dos pais aos filhos…, Malaquias 4:6. O profeta Malaquias conclui seu livro falando sobre a necessária conversão do coração dos pais aos filhos e dos filhos aos pais. Nunca foi tão oportuno orar por nossos jovens, adolescentes e crianças. Os dias são maus e a iniquidade avança desenfreadamente na nossa sociedade. Essa conversão mútua é uma necessidade vital da família. Como é o momento dos pais orarem quero me dirigir a eles e aos filhos escreveremos oportunamente. O que faz um lar feliz não é a qualidade ou tamanho da casa onde moramos, mas como vivemos dentro dela. Relacionamento é mais importante do que coisa. Coisas não podem constituir um lar, mas relacionamentos constroem. Por isso é que nenhum sucesso profissional ou financeiro paga a perda do lar ou dos filhos. Mas como os pais podem converter seu coração ao de seus filhos? Primeiro tenha tempo para seus filhos, Deuteronômio 6:6-9. Quem ama, tem tempo para a pessoa amada. Os filhos precisam vir antes de negócios, vida profissional, demais parentes e amigos. Os pais precisam agendar, prioritariamente, tempo para gastar com os seus filhos na  vida espiritual, estudos, namoro, conflitos, anseios, frustrações, sonhos e outros desafios. Os pais precisam aprender a ouvir e a falar com os filhos, dialogar. Presentes ou outros bens não substituem presença dos pais na vida de seus filhos. A maior necessidade dos filhos, depois de JESUS, são os seus próprios pais. Segundo, seja exemplo para seus filhos, Provérbios 22:6. Os pais são espelhos para os filhos. Os pais ensinam mais pela vida prática do que pelas palavras. Um exemplo vale mais do que mil discursos. Os pais ensinam aos filhos não o caminho, mas seguindo com eles no caminho. Os pais precisam falar não apenas aos ouvidos de seus filhos, mas também aos olhos e coração, através de atitudes no seu dia a dia. Por exemplo: quando os pais desobedecem a DEUS, geram filhos para o cativeiro, Deuteronômio 28:4a. Quando os pais consagram-se a DEUS e também colocam seus filhos, através da oração, no altar de DEUS, as brechas são restauradas, e a família é abençoada. Terceiro, seja intercessor de seus filhos, Jó 1:5. Antes de falar de DEUS a nossos filhos, assim como se faz em relação ao incrédulo, precisamos falar de nossos filhos a DEUS. Orar pelos filhos é uma sublime missão que os pais precisam abraçar. Nossos filhos precisam mais de DEUS do que de conforto. Como está escrito em Jó1:5, Jó intercedia por todos os seus filhos diariamente pelas madrugadas. Mesmo sendo um homem rico e com a agenda congestionada, ele dedicava o melhor do seu tempo para orar por seus filhos. Não abra mão de ver seus filhos na presença de DEUS. Seus filhos são herança do Senhor, Salmo 127:3. O povo de DEUS não pode gerar filhos para o cativeiro do pecado, iniquidade, satanás e o inferno. Lute pelos seus filhos, chore por eles, ore e jejue por eles, até que sejam coroas de glória nas mãos do Senhor, Isaias 62:3. Quarto, não tenha predileção por um filho em detrimento de outro, Gênesis 25:28.  Muitos pais cometem esse grave erro de dar mais valor, atenção, dedicação a um filho do que a outro. Cuidado como conduz seus pronunciamentos públicos de elogios a um ou outro filho. Com presentes ou testamento em vida. Essa atitude gera ciúmes e mágoas, produz revolta e amargura. Isaque e Rebeca cometeram esse erro. Isaque amava mais a Esaú, enquanto Rebeca tinha predileção por Jacó. Os pais que agem com sabedoria criam pontes de amizades entre os filhos em vez de cavar abismos que podem levar a morte. Os filhos são diferentes, têm aptidões diferentes, talentos diferentes e temperamentos diferentes. Saber lidar com cada um de acordo com sua personalidade é uma arte que os pais precisam cultivar. Os pais podem até exigir dos filhos o mesmo esforço, mas não podem exigir deles o mesmo desempenho. Eles são diferentes e devem ser tratados à luz dessa diferença. Por fim, algo inerente à visão Rocha Eterna,  perdoe os seus filhos, Lucas 15:20-24. O exercício do perdão é alicerce para relacionamentos saudáveis e perenes. Os nossos filhos falham conosco, mas nós também podemos falhar com eles. Por isso, precisamos perdoar uns aos outros. Quando o filho pródigo caiu em si e arrependido voltou para a casa do pai, antes mesmo de terminar a sua confissão o pai o abraçou, beijou, perdoou e o restaurou, festejando a sua volta ao lar, Lucas 15.20-24. O perdão é o único remédio divino que cura as feridas da alma. O perdão não é uma questão de justiça, mas de misericórdia. Perdoar é espremer a ferida, ficar curado e liberto das mágoas. Perdoar é viver além das lembranças amargas e sepultar no mar do esquecimento as ofensas recebidas, Miquéias 7:19. Segundo a Bíblia, perdoar é ficar livre e deixar a outra pessoa livre também.

Amados pais de Rocha Eterna, não basta só orar e, muito menos, orar somente na campanha Pais de Oração. É preciso tomar, no mínimo, estas atitudes que este editorial aborda. Veja que a cada tópico a Palavra de DEUS é citada. Não são apenas opiniões ou orientações pastorais, são princípios da Palavra de DEUS.  Aproveite esta ocasião para avaliar qual atitude mencionada aqui tem faltado ao seu relacionamento com os seus filhos? E peça a DEUS, nosso Pai, para te ajudar a levar seus filhos à presença Dele. Faça isto usando do tempo agendado para dedicar-se a vida deles, para pregação do Evangelho, exemplo de vida com JESUS, intercedendo diariamente por eles. Cuidado com a predileção a um ou outro e por fim, perdoe e libere perdão sobre os filhos. Fazendo assim o DEUS de Israel, o nosso DEUS abençoará você e seus filhos. O Senhor, vendo o seu trabalho por seus filhos, te ajudará a dizer como Josué, 24:15: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor!” A primeira terra que nos foi confiada para que semeemos a Palavra de DEUS, com a pregação e a prática do Evangelho, é a nossa casa, os nossos filhos.

Soli DEO Glória!!!

17 de abril de 2016

Pr. Adolfo

compartilhar

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *